Dia Internacional das mulheres

Nunca gostei de homenagear as mulheres num único dia do ano. Mulher merece todos os dias as mais sinceras homenagens.
A todas nossas amigas e amigos colaboradores do jurubebadigital, quero compartilhar uma bela crônica do site poemas-luso.net. Espero que todos vocês gostem.
Abs…

Juro! Não vou escrever sobre o Dia Internacional da Mulher.

Já disse.
Juro que não vou escrever nada sobre o Dia Internacional da Mulher…
É um dia de que não gosto.
Parece-me pouco, muito pouco.
Faz da mulher uma espécie de mulher-a-dias do tempo. Como se fosse preciso lembrar ao outro sexo, que dizem ser forte, que ela tem um dia nesse dia, que é um oito.
Ando às voltas…
Não gostava de cair no ridículo de ser mal interpretado por algumas mulheres. Aquelas que pensam que têm direito a um dia no ano. Que é justo, acertado, perfeitamente louvável…
Eu não acho!
Em primeiro lugar, porque esse dia que é um oito, tem um lado comemorativo que faz dela uma espécie de estátua, ou pior ainda, lápide a ser descerrada.
Uma mulher não se descerra, ama-se!
Não, não me peçam! Não vou escrever sobre o Dia Internacional da Mulher.
E depois, em Março…como se fossem andorinhas que não chegaram a emigrar…Que nos outros 364, cozinharam, lavaram, estenderam, passaram, rasparam, mudaram fraldas, e melhor ainda, trabalharam.
Não!
Mas nesse dia, o oito que têm no coração, solta-se.
Atrevem-se algumas a pensar que poderão ter mais que 3,65% de um orgasmo nessa noite. Imaginam um marido sem futebol nos olhos, sem álcool na voz, e até em alguns casos…que não lhes bate.
Chegam até a pensar num jantar a dois que lhes traga o homem romântico que nunca tiveram.
Não, não vou escrever sobre o Dia Internacional da Mulher.
Apesar de estar seguro do espaço nobre dado pelas televisões, apesar de ter quase a certeza de que na Assembleia da Republica se tratarão temas importantes, apesar de não ter certeza nenhuma da bondade de ninguém.
Hão-de evocar por certo nesse dia, Natália e Florbela, Agustina e Sofia, e para mal dos meus pecados, tenho quase a certeza…Rosa Lobato Faria.
A mulher que eu evoco é outra, 364 dias por ano. Inteligente, segura, independente.
O outro dia, o que me falta na conta, uso-o para ser Homem, no dia quase de orgulho dos meus semelhantes.
Uma espécie de oito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s